Fazenda das Videiras


Interior da sede


Banheiro
















Bomtempo Raquete Resort


Sede


Interior de um quarto


Lago

Fotos: Henrique Magro


Hospedagem

O rústico chic

    A construção colonial do século XIX ergue-se em meio ao jardim bem cuidado. Em seu interior, objetos de decoração, quadros e esculturas remetem às videiras, arbustos que, no passado (dizem), cobriam o vale que abrigou agricultores italianos dispensados das lavouras de café em Vassouras. Se houve ou não o cultivo da fruta no local, ninguém pode afirmar ao certo. Mas os ramos dos quais pendem os cachos de uva batizaram o Vale das Videiras e nomearam uma das mais charmosas pousadas de Petrópolis.
    Fruto de um antigo sonho de Gaspar e Erni Vianna, a Fazenda das Videiras tornou-se um tributo ao bem viver do casal e dos que lá se hospedam. Dispostos a realizar algo mais do que curtir a aposentadoria, escolheram o Vale para morar e exercer profissionalmente o que faziam por hobbie: receber os amigos. Ele, advogado e membro da Associação Brasileira de Sommerliers (ABS), ela, professora de literatura e apaixonada por gastronomia francesa – juntos descobriram a receita ideal para mesclar boa mesa e acolhida hospitaleira.
    Assim nasceu a Fazenda das Videiras. Semelhante aos châteaux franceses transformados em hotel pelos proprietários, a antiga construção foi convertida em pousada com serviço de qualidade, comida sofisticada e ótimos vinhos. Após dois anos de reformas, o interior da casa ganhou quatro suítes com lareira, TV, frigobar e decoração apurada. Não por acaso, sua adega foi eleita uma das melhores entre as adegas de restaurantes estrelados do Guia Quatro Rodas 2004.
    Dedicados à pousada, inaugurada há cinco anos, Gaspar e Erni mantiveram os investimentos. Construíram quatro chalés com lareira, TV com tela plana e aparelho de DVD, onde janelas em vidro, indevassáveis, ao lado da banheira de hidromassagem, permitem uma visão privilegiada da mata preservada. O rio que atravessa a propriedade forma quedas d’água e lagos naturais, ideais para banhos revitalizadores em águas límpidas. Roupa de cama de percal com bordado inglês, travesseiros de pena de ganso e roupões de banho em algodão egípcio complementam o cenário.
    Exigente e minuciosa, Erni passa o dia ocupada com a organização da pousada. À noite, maneja as caçarolas com habilidade, preparando fondues e os mais diversos pratos da cozinha clássica francesa (o que conferiu ao restaurante três estrelas no Guia Danusia Barbara 2004 e destaque como a melhor comida francesa, entre os restaurantes de pousadas de toda a região serrana especializados em culinária francesa no Guia Quatro Rodas 2004). Gaspar encarrega-se de sugerir o vinho que mais se adapta a cada receita, dentre os 200 rótulos das principais regiões vinícolas do mundo, encontrados na adega.
Endereço: Est. Araras - Vale das Videiras, 6.000.
Reservas: (24) 2225-8090.
Página na internet: www.videiras.com.br
Não aceita cartões
Diária para o casal com café da manhã, de sexta a domingo: R$ 250,00 (suítes de fundos) e R$ 300,00 (suítes de frente). Chalés de charme, R$ 385,00; chalé Champagne, R$ 500,00. Nos chalés, só aceita reserva para duas diárias. Mediante reserva, o restaurante serve clientes externos.



Tênis e diversão

    Game, set, breakpoint, tie-break. No hotel Bomtempo Raquete Resort, em Itaipava, não é de estranhar os hóspedes usarem estas expressões com freqüência. Quatro quadras de saibro, entre elas uma de 800 m2 coberta, duas de squash e duas de pádel fizeram do lugar um templo dos amantes do tênis. Inaugurado há três anos com este diferencial temático, consolidou-se entre o público que não dispensa bolas e raquetes como opção de esporte e lazer. Porém, com o que se ocupa quem acompanha os tenistas de fim de semana?
    “Opta pela caminhada de três quilômetros a uma cachoeira próxima, em área de preservação ambiental, onde foram instalados uma sauna seca à lenha e um bar; faz sessões de massagem e aulas de ginástica e hidroginástica com instrutores; ou relaxa na piscina e no ofurô degustando caipirinhas, um atrativo da casa”, responde Rogério Elmor, proprietário do hotel. Nada mal para quem imaginou passar intermináveis horas acompanhando o vaivém das bolinhas.
    As crianças, então, terão motivos de sobra para esquecer os pais. Parquinho, brinquedoteca, salão de jogos, lago para pescaria, cavalos, charrete e minizoo são atrações para ninguém botar defeito. Os pequenos ainda contam com a assistência de recreadoras de manhã à noite, em todos os finais de semana, férias e feriados. A programação recreativa também inclui, diariamente, uma aula de tênis para o público mirim.
    Mas nem só de tênis como opção de lazer vive o hotel. Ali são organizadas clínicas para quem precisa se aprofundar tecnicamente no esporte. No período de treinamento, as aulas são filmadas, para que o atleta avalie sua atuação em campo. Também é oferecida ao tenista preparação física adequada à prática do tênis. “Ideal para quem quer aprimorar seu jogo. Recebemos inclusive crianças que já participam de campeonatos”, explica Rogério.
    No quesito infra-estrutura, o hotel apresenta salão de convenções para 80 pessoas, 12 chalés com lareira e hidromassagem e 18 suítes, recebendo grupos para eventos de negócios e festas. O restaurante com serviço à la carte e forno à lenha é especializado em cozinha internacional e serve rodízio de pizzas, inclusive para o público externo. O Bomtempo apresenta ainda outro diferencial: alojamento para babás, com pensão completa e diária reduzida. Na Páscoa, a atração será o jantar japonês à beira do lago.
Endereço: Est. da Cachoeira, 400 - Santa Mônica - Itaipava
Reservas: (24) 2222-9922.
Página na internet: www.bomtemporesort.com.br
Aceita cartões Visa e Mastercard.
Diária para o casal com meia pensão: suítes R$ 440,00; chalés R$ 530,00. Um destaque: a cada três diárias, uma é gratuita. Acima de duas diárias, faz parcelamento, sem juros, no cartão Visa. Crianças a partir de cinco anos pagam 30% da diária. Alojamento para babás: diária com pensão completa: R$ 100,00.



Estações de Itaipava © Todos os direitos reservados