Fábrica no Quitandinha: produção com critério e higiene

Daniel Barboza, gerente comercial da Mr. Paul of Petrópolis: "não abrimos mão de ingredientes selecionados na confecção dos produtos da marca"

Quatro linhas de produtos com mais de 20 variedades, entre geléias, molhos, chutney e bolos, fazem o sucesso da marca de fine foods



        Fotos: Henrique Magro

Negócios nas alturas

Grife do sabor

    A história dele se confunde com a de Petrópolis. Tanto é que adotou como marca para seus produtos não apenas o próprio nome, como o vinculou à cidade que escolheu para viver. Norte-americano do estado de Nova Iorque, descendente de italianos, Paul Giamis descobriu sua verdadeira vocação na Cidade Imperial. Aqui, desenvolveu uma indústria alimentícia promissora na categoria de produtos sofisticados, os chamados fine foods. Hoje, a marca é uma das mais aclamadas grifes de geléias, molhos e bolos do país, e seu rótulo contribui para atrelar a imagem da cidade à gastronomia de qualidade. Com vocês, Mr. Paul of Petrópolis.

    O estrangeirismo nada tem a ver com a tentativa de parecer globalizado. Desde que, pelo incentivo de amigos brasileiros, decidiu se dedicar à gastronomia, Paul Giamis concluiu que a marca de seus produtos deveria levar seu nome. Como havia se apaixonado por Petrópolis e tinha decidido fixar residência na cidade, na década de 70 do século passado, nada mais natural do que vincular-se a ela, em todos os sentidos.
    Com a montagem da fábrica caseira de tortas de frutas, queijo tipo bursin, picles de mostarda inglesa e, posteriormente, de geléias e brownies, passou a percorrer toda a cidade, e também alguns distritos, batendo de porta em porta, com seus produtos na mala do carro. Chegando às residências, abria-se a mala, abriam-se os apetites: uma variedade de suculentas e coloridas guloseimas se descortinava diante dos olhares gulosos dos clientes. Mr. Paul, com sotaque carregado, esbanjando simpatia e desenvoltura, oferecia suas criações gastronômicas.
    “Os clientes já aguardavam nossas visitas, às sextas, aos sábados e domingos. Foi nessa época também que Mr. Paul desenvolveu o chutney de manga”, lembra Daniel Barboza, gerente comercial da indústria, onde trabalha desde 1980. Com o tempo, o alquimista Paul Giamis criou outra novidade que seria um dos pontos fortes da marca: fruit cake, bolo de frutas secas e cristalizadas, elaborado segundo uma receita inglesa. “Em nossa trajetória não abrimos mão de confeccionar produtos ricos em sabor, com ingredientes selecionados”, acrescenta Daniel.
    Tal comprometimento com a qualidade fez com que clientes que compravam os produtos na serra cobrassem de Mr. Paul a venda em empórios e delis do Rio. “Foi quando começamos a expansão da indústria. Hoje vendemos para todo o Estado do Rio, parte do Estado de São Paulo, Minas Gerais e Brasília”, detalha o gerente comercial. A produção também ocupa as prateleiras, no Rio, dos supermercados Zona Sul, Pão de Açúcar e Prezunic e, em São Paulo, as da rede Wal Mart.
    Atualmente, Mr. Paul of Petrópolis comercializa 20 produtos sofisticados, distribuídos em quatro linhas distintas: geléias, chutney, molhos e bolos (brownies e fruit cakes). “Nosso produto de ponta hoje é a geléia de hortelã, que vendemos para 90% das maiores churrascarias de todo o Brasil”, explica Daniel. Na linha de geléias, destacam-se sabores originais como morango com menta, damasco com amêndoas, ameixa com nozes e as recém-lançadas pimenta e gengibre com alecrim. As tradicionais jabuticaba, tangerina, framboesa, laranja e amora, entre outras, primam pelo sabor das frutas.
    Com fábrica e loja para venda e degustação de produtos instaladas no bairro de Quitandinha, próximas ao pórtico de entrada da cidade, Mr. Paul of Petrópolis promete novidades.
    Entre novos sabores de brownies, molhos diferenciados, como catchup de pêssego, de maçã e de morango. Atualmente, a empresa emprega 15 funcionários.
    “Nossa capacidade produtiva é de três mil vidros por dia de geléias, chutney e molhos, e o mesmo potencial para a fabricação de bolos”, conta Daniel com olhos voltados também para o mercado externo, uma vez que recentemente os produtos da indústria foram expostos em Paris, como parte das atividades do Ano do Brasil na França. A alegria pelo futuro promissor, em vista do potencial produtivo e do reconhecimento da marca, com 30 anos de mercado, tem apenas um lamento: a perda recente de seu mentor, Paul Giamis, aos 80 anos de idade. Seu nome, entretanto, é lembrado em cada receita, em cada produto saboreado. Impossível esquecer.


Estações de Itaipava © Todos os direitos reservados