As Mercedes de várias épocas, inclusive a do Penta Campeonato de Fórmula 1 de Fangio, adornam uma das salas da galeria, que , além das miniaturas, reúne ainda diferentes tipos de objetos ligados ao universo automobilístico

Os carros de praça de diversas cidades do mundo também são contemplados na coleção, com modelos das décadas de 10, 20 e 30, assim como outros veículos do início do século XX

Os diversos modelos do Grupo FIAT (Ferrari, Alfa Romeo Lancia, Masserati e Fiat) são uma das predileções do colecionador. Na mesma estante, a Masserati do piloto argentino Juan Manuel Fangio e a Brabham do brasileiro José Carlos Pace

O Jaguar XK 120 e o MGB (aqui em miniaturas movidas à fricção) causavam sensação e disputavam a preferência dos americanos no período pós 2ª guerra

Miniaturas musicais e de corda estão entre as preciosidades colecionadas por José Augusto Wanderley desde a infância

História sobre rodas: à esquerda, a Mercedes que conduziu Hitler pela via sob o Arco do Triunfo, após a conquista da França; os outros modelos retratam cortejos do Papa João Paulo II; John F.Kenedy, acompanhado por Konrad Adenauer, primeiro chanceler da Alemanha Ocidental, entre 1949 e 1963; e do presidente francês Charles De Gaulle em seu Citroen oficial

Veículos Dinky Toys, produzidos na Inglaterra no período pós 2ª guerra, incluindo o famoso ônibus de dois andares, conhecido como “Chope Duplo”

A caminhonete Vemaguet, o sedã Belcar e o jipe Candango: modelos da Vemag, fábrica brasileira de automóveis que produzia aqui sob licença da alemã DKW

Dois dos elos da atual Audi , então AUTO UNION: Vanderer e Horsch, de 1936

Miniatura histórica: o Lincoln Continental, dos anos 60, retrata com precisão o cortejo em Dallas nos momentos que antecederam a morte de John Fitzgerald Kennedy em 1963. Há especulações sobre se o modelo Cosmopolitan com capota em vidro blindado - utilizado por Harry S.Truman, quando na presidência dos EUA - teria protegido o jovem presidente norte-americano dos disparos fataise



A carruagem é uma réplica da utilizada na coroação da Rainha Elizabeth II da Inglaterra, em 1953; e o Rolls-Royce, a reprodução do veículo usado após seu casamento com o Príncipe Phillip

Diorama retratando uma oficina de manutenção de trens, em solo inglês, no final do séc.19

A coleção inclui ainda miniaturas de trens - como a da locomotiva a vapor produzida pela americana Lionel na década de 50 - que o colecionador mantém em funcionamento


Fotos: Henrique Magro

Hobby

Paraíso de brinquedo

Ou como guardar a infância por toda a vida

     Dá para imaginar, tudo, mas tudo mesmo, que se relaciona a automóveis e veículos sobre rodas de modo geral, em uma coleção reunida em duas salas? Difícil. Mas, creia: é a mais pura realidade materializada em Itaipava, na casa de veraneio do administrador e publicitário José Augusto Wanderley. O espaço batizado como La Petite Galerie du Jouet (A Pequena Galeria do Brinquedo), para a apreciação exclusiva de seu proprietário e amigos, não é algo simples de se descrever com precisão em um espaço limitado; mas, vamos tentar.
     A galeria foi montada em duas baias da antiga cocheira da casa e abriga peças tão distintas como miniaturas de carros de todas as marcas e modelos imagináveis; peças promocionais como bonés, chaveiros, relógios, etc.; bonés, pôsteres, DVD’s, revistas, fotos, caricaturas de grandes pilotos da Fórmua 1 e mais uma série de itens. Embora o foco principal seja dirigido ao universo automobilístico – o colecionador estima em cerca de três mil o número total de miniaturas - estão ali ainda objetos ligados a trens, bicicletas e outros veículos, reunidos nas salas André Gustavo, filho já falecido de Wanderley e que compartilhava com o pai a mesma paixão, e Eduardo Regal, amigo e compadre do colecionador, que costuma presenteá-lo com peças para a galeria.
     A explicação para o ecletismo, assim como para o nome da galeria, é simples e quem a oferece é o próprio colecionador: “procurei reunir tudo com o que um dia já brinquei ou com que, de alguma forma, tenha me envolvido; aqui não há nada de uma sofisticação tal que eu não tivesse condição de ter, brincar ou ganhar, pelo interesse que sempre demonstrei”. Como prova de que o propósito lúdico da coleção é legítimo e nenhum objeto tem maior ou menor importância, estão também em exposição a buzina de uma antiga bicicleta de Wanderley, assim como um carrinho de mão, no estilo “Os Batutinhas”, com que brincava na infância. A paixão pelos automóveis, entretanto, ultrapassou o campo das brincadeiras em determinado momento da vida do administrador. Ele chegou a pilotar - nas categorias Karting, Turismo e Rali -, mas, como prefere colocar: “sempre de forma amadorística, nada profissional”.
     O que não o impediu de levar muito a sério o interesse pelos carros. Na coleção há de tudo um pouco: modelos mais representativos das marcas mais importantes, com a evolução de cada uma delas; os de importância histórica, os imortalizados pelo cinema e pelos gibis e ainda outras variadas categorias. Integram a coleção, por exemplo, uma réplica do Lincoln que conduzia John F. Kennedy, em Dallas, no dia de seu assassinato, com direito a bonecos do presidente norte-americano e da primeira dama Jaqueline Kennedy; a reprodução do modelo usado no primeiro filme da série 007, que traz os mesmos mecanismos do original, como o banco do carona ejetável; o furgão dos “Caça Fantasmas”, o De Lorean DMC-12 da trilogia “De volta para o Futuro” e o jipe militar guiado pelo Recruta Zero; e por aí vai.
     Entre as peças com representatividade na história do automobilismo, um dos pneus do carro de Leonardo Cordeiro, campeão sul-americano de Fórmula 3 em 2009; e uma das 41 peças, retiradas do carro desmontado de Felipe Massa, comercializadas acompanhadas de certificado de autenticidade, após uma corrida em que ficou na sétima posição. Neste mesmo rol encontra-se ainda uma relíquia para os fãs da Fórmula 1: um boné atirado para o público por Ayrton Senna e presenteado a Wanderley pelo amigo Paulo Félix, que teve a sorte de pegar o suvenir ao final do GP Brasil de 1994. O ídolo brasileiro, inclusive, merece destaque na coleção, com réplicas dos carros de todas as equipes em que esteve, fotos, vídeos e outros itens.
     Embora declare sua preferência pelos modelos produzidos pelo grupo Fiat e tenha apreço especial por um ou outro modelo da coleção - como uma réplica do primeiro carro que teve, um DKW caminhonete, aos 18 anos -, o administrador não demonstra predileção explícita por uma ou outra peça exposta na galeria. A cada mês, ele seleciona uma delas para exibir em destaque sobre um pedestal giratório.
     A ligação com a cidade que sedia a galeria e que Wanderley freqüenta desde criança também está representada de diferentes formas na Petite Galerie du Jouet. Um dos modelos expostos reproduz fielmente, o Buick Flexible, ônibus que fazia a rota Rio-Petrópolis nos anos 50 e 60, partindo da Praça Mauá, inclusive com a exibição do nome do destino no painel dianteiro. Um trecho do texto produzido por ele como justificativa para a organização do espaço também evidencia seu amor por essas terras: (...) quanto à escolha do lugar, não poderia deixar de ser aqui, nas terras de Itaipava, por sua magia e encantamento (...), lê-se em um quadro pendurado na galeria.

La Petite Galerie Du Jouet: zewanderley@gmail.com

Voltar Início


Estações de Itaipava © Todos os direitos reservados