Descontração: o ambiente despojado é uma das características do Cervejota. A carta de cervejas da casa inclui um bom sortimento de nacionais e importadas

No segundo andar, o ambiente da sinuca comporta até 30 pessoas; os clientes aniversariantes do mês, quando acompanhados por grupos acima de 10 pessoas, podem reservar o espaço sem pagar a taxa de utilização

O chope bicolor – que combina o claro e o escuro no mesmo copo, sem que se misturem – é uma excelente pedida para acompanhar o croquete de carne

A polenta frita com molho de gorgonzola integra o cardápio de petiscos

A decoração segue o mais tradicional “estilo boteco” e inclui aparelhos de TV para a exibição de eventos esportivos

A tradição alemã da Adega do Pimenta é mantida no Cervejota através do combinado de salsichas e de outras especialidades

Sucesso entre os frequentadores, a casquinha de siri ajuda a criar o “clima carioca” da casa


Fotos: Henrique Magro

Ao sabor da estação

Cervejota

Uma casa serrana com alma carioca

     Mesa de sinuca, música ao vivo, petiscos típicos de botequim, chope tirado à perfeição e grande sortimento de cervejas especiais são alguns dos atributos que fazem do bar e restaurante petropolitano um estabelecimento com a cara dos mais genuínos botecos da cidade maravilhosa. A casa, comandada por Letícia Santos, tem a carioquice no próprio DNA: começou como uma filial da Adega do Pimenta, tradicional restaurante de comida ale­mã localizado no bucólico bairro de Santa Teresa, e há sete anos passou por reformas no ambiente, no cardápio e no próprio nome.
     A sinuca, localizada no segundo andar, tem capacidade para 30 pessoas e funciona sob reserva e taxa de utilização por períodos de uma hora, que podem também ser fracionados. As ses­sões de música, com MPB e Bossa Nova, são realizadas aos sábados por um duo de voz e violão, que, eventualmente, cedem espaço para participações de clientes com vocação mu­sical. Neste dia são reali­za­dos ainda sorteios de brindes entre os presentes.
     Os petiscos, hoje alçados à condição de carros-chefes, são variados e incluem pastéis, mix de salgadinhos, croquetes, diferentes qualidades de salsichas e linguiças, sanduíches e muitas outras opções. O Cervejota ainda serve refeições – como as especialidades alemãs herdadas da matriz carioca, a exemplo do Eisbein (joelho de porco) – mas o forte são mesmo as comidinhas de botequim.
     “Fizemos estas mudanças para oferecer algo que não havia aqui: um atendimento mais rápido e dinâmico em um ambiente informal e que possibilita maior interação com os clientes, moradores da cidade em sua maioria. Aqui eles podem se sentir à vontade para passar o tempo bebendo e beliscando, sem a obrigação de fazer uma refeição. Podem também pedir alterações nos itens do cardápio; na medida do possível, sempre procuramos atender. Só não tiramos chope sem colarinho”, alerta Letícia.
     Tamanho zelo é devido à importância que a casa dedica à bebida, que precisa das condições ideais para ser apreciada como se deve. “Pelos cuidados que temos com o chope (o servido ali é o da Brahma) – que inclui a atenção ao armazenamento, validade, temperatura ideal, lavagem dos copos com detergente neutro e outros – já recebemos vários prêmios da Ambev”, diz a gerente. Outros diferenciais em relação às bebidas é a forma com que as cervejas (há várias marcas, entre nacionais e importadas) são servidas, sempre nos copos ideais para cada tipo, e uma carta de cachaças com cerca de 30 rótulos, além de um Clube do Whisky, que reúne cerca de 200 sócios.
     O espírito “barzinho do Rio” do Cervejota está presente também na exi­bição, por dois aparelhos de TV, de diferentes eventos esportivos, principalmente de futebol. Nos dias de jogos do Brasileirão, por exemplo, são exibidas simultaneamente duas partidas. Mais carioca do que isso? Só se tivéssemos praia aqui.

Cervejota
Estrada União e Indústria, 11.811 / Lojas 4,5 e 6 Shopping Vila Provence - Itaipava
(24) 2222-3252
www.adegadopimenta.com.br
contato@adegadopimenta.com.br


Voltar Próxima matéria


Estações de Itaipava © Todos os direitos reservados