Em uma área total de 124 alqueires, 19 lagos abrigam diferentes tipos de peixes

Todos os 12 chalés têm vista para os lagos situados na área da pousada


Por toda a propriedade – seja em lagos, nascentes, cachoeiras ou pequenas quedas próximas aos chalés (foto) – a água é um elemento abundante

Aconchego e conforto nos chalés para relaxar depois de um dia repleto de atividades

O restaurante possui ambientes interno e externo e ali é possível provar uma gastronomia variada, em que a Tilápia é a estrela

Quando chega a tarde, o café torrado e moído na hora na antiga máquina espalha seu aroma por toda a área do restaurante

A piscina é um dos espaços restritos exclusivamente a hóspedes

Os praticantes, de diferentes faixas etárias, recebem instruções da campeã de surfe Andrea Lopes Foto: divulgação

Clínicas de stand up paddle acontecem com regularidade na pousada Foto: divulgação


Fotos: Henrique Magro

Hospedagem

Pousada 3 Vales

Esportes e aventuras em um cenário deslumbrante

     Quem disse que amor de praia não sobe a serra? Se o objeto do desejo em questão for a prática do stand up paddle, saiba que em Petrópolis existe um lugar ideal para o idílio. A hospedaria de Beatriz Rezende Costa, localizada em uma fazenda de 124 alqueires, bem no limite entre a cidade e o município vizinho, São José do Vale do Rio Preto, oferece aos hóspedes a possibilidade de praticar o esporte em um de seus 19 lagos naturais.
     Embora seja um grande diferencial, esta variação do surfe é apenas uma entre as diversas atrações da pousada, que ocupa cerca de 10% da área da fazenda. Ali, hóspedes têm à disposição: lago para pesca, duas imponentes cachoeiras, quadra de vôlei, piscina, saunas seca e a vapor, trilhas ecológicas para caminhadas, cavalgadas e mountain bike, além de tirolesa e massagens, ambas disponíveis apenas com reservas antecipadas.
     Para praticar o stand up paddle é necessário levar a própria prancha ou se inscrever em uma das clínicas que acontecem na pousada com regularidade, organizadas e ministradas pelo surfista e conceituado fabricante de pranchas Claudio Pastor e pela tetracampeã brasileira (99, 2001, 2002 e 2006) e campeã pan-americana (1999) de surfe Andrea Lopes. A pousada oferece ainda pacotes especiais para grupos de praticantes do esporte.
     A pesca, assim como as outras atividades – com exceção da piscina e das saunas, exclusivas para hóspedes – é também liberada para visitantes que optam pelo sistema de day use. Neste pacote está incluído também o material de pesca e o almoço. Além da Tilápia, criada em grande escala ali, os peixes que habitam os lagos são: Pintado, Pacu, Tilápia , Matrinxã e Cat Fish Americano.
     A hospedagem pode ser com pensão simples, meia ou completa, em 12 chalés (oito duplos e quatro para casais; entre eles, um com as adaptações necessárias para cadeirantes), todos com varanda e vista para os lagos, TV, ventilador, aparelho para refrigeração e aquecimento, frigobar e copa de apoio. Outra opção, ideal para estadas por períodos mais longos, é uma casa de dois quartos com banheiro e cozinha equipada. “Nesta casa costumamos receber aqueles que preferem não interagir com outros hóspedes ou visitantes do day use; são pessoas que vêm em busca de total privacidade e tranquilidade”, salienta Beatriz.
     Desde que o empreendimento inicial – um Pesque & Pague aberto ao público em geral, que funcionou primeiramente como o único negócio e numa fase posterior como uma atividade paralela a de hospedaria – foi definitivamente fechado e transformado exclusivamente em pousada (com a pesca disponível apenas para quem adquire um dos pacotes), o público do fim de semana ficou sensivelmente reduzido.
     “Perdemos no volume, mas conquistamos uma clientela mais selecionada e a capacidade de prestar serviços com mais eficiência”, comenta a hoteleira, que instituiu ainda medidas para garantir a tranquilidade dos dois atuais diferentes tipos de frequentadores do lugar. Uma delas foi o serviço de café da manhã em área exclusiva para os hóspedes; outra, a transformação do serviço de almoço, antes em sistema de buffet, em a la carte.
     No amplo espaço do restaurante, dividido em dois ambientes, salão coberto e deque debruçado sobre um dos lagos, são servidos cinco pratos com Tilápia – o carro-chefe da gastronomia da pousada, onde há 14 lagos funcionando como criatórios –, além de massas frescas feitas na casa, carnes com diferentes acompanhamentos, saladas, sopas, pizzas, sanduíches e petiscos, incluindo-se neste item o bolinho e a pasta de Tilápia defumada. O restaurante ocupa a antiga cocheira da fazenda e, como charme extra, abriga um antigo equipamento para torrar e moer café. “À tarde, servimos um café processado na hora, acompanhado por broas de milho, e o ambiente fica todo perfumado com seu aroma”, descreve a proprietária da pousada.
     Ela adianta que está montando um galinheiro na propriedade para incluir a galinha caipira entre os pratos do cardápio e ainda uma horta orgânica para abastecer o restaurante e oferecer o serviço de “colha & pague” para que hóspedes e visitantes possam levar para casa verduras e legumes frescos retirados dos canteiros por eles mesmos. Em resumo: stand up paddle na Serra combinado a uma rotina típica de fazenda. Não tem preço.
Pousada 3 Vales:
Estrada Silveira da Mota, Km 10,5 – Petrópolis
(24) 2224.5406
9236.6460
www.3vales.com.br

www.facebook.com/pousada3vales


Voltar Próxima matéria


Estações de Itaipava © Todos os direitos reservados