O galpão que abriga o ...lá tem concepção moderna e construção com conceito industrial


A decoração caprichada contrasta com a aparente frieza da estrutura metálica

O restaurante conta também com área externa

Salada ...lá,: preparada com manga, cenoura e folhas verdes, a salada é enriquecida com ovos no canudo folheado

Outra sugestão do chef Bebeto para a entrada é o Creme cenoura com laranja, gengibre e croutons de queijo coalho

Equilíbrio de sabores: o Couscous ...lá, (grão de bico, damasco, amêndoas, passas, castanha de caju e hortelã) vem com mignon na pimenta e flor de alho

Brincadeira só no nome: a Torta ...lá, e ...cá, (com frutas levemente cozidas em especiarias, sobre fina camada de pão de ló com cobertura crocante de mascavo em especiarias e coalhada com raspas de limão) é coisa séria




O jardim é um dos pontos altos do restaurante que integra o Circuito Eco-rural Caminhos do Brejal

Na área externa, um espaço diferenciado dá a sensação de se estar em casa de amigos

O salão comporta cerca de quarenta pessoas, mas o número pode chegar a sessenta em eventos fechados

Para acompanhar o ragu de cogumelos, pães de arroz confeccionados artesanalmente pelo chef Patrick

Como sugestão de entrada, enroladinhos de abobrinha recheados com gorgonzola, alho poro e fruta da estação servido com molho picante

Um dos carros-chefes, o Camarão Tailandês, representa a inspiração “medithai” do chef

Os sorvetes, que se destacam entre as sobremesas, são produzidos no Manacá com frutas da estação


Fotos: Henrique Magro

Ao sabor da estação

De comer com os olhos

A expressão pode ser lugar-comum, mas os restaurantes ...lá, e Manacá Bistrô não têm nada de banal. As casas instaladas em Secretário e no Brejal, contudo, têm em comum a capacidade de nos fazer querer exclamar a frase a plenos pulmões. E não apenas no momento em que a comida chega à mesa; no instante em que ultrapassamos os portões, já dá para começar a saciar o apetite pela beleza. Cada um com seu estilo, ambos privilegiam a estética, sempre presente nos pratos, nas paisagens e nas manifestações artísticas que abrigam. É para se fartar com o belo!

...lá
     Desde que abriu suas portas, há cerca de quatro anos, em uma pequena construção na Estrada da Rocinha, o restaurante vem surpreendendo. Primeiro, pela gastronomia contemporânea e despretensiosa (dois adjetivos que não costumam caminhar juntos quando o assunto é comida) que sempre praticou. Agora, pela espetacular arquitetura do novo espaço, estabelecido no Km 5,7 da Estrada de Secretário, em um ponto bem maior e menos escondido.
     Os objetivos dos sócios Bebeto Felipe e Marcelo Vidal – em poucas palavras: “proporcionar mais conforto e melhor atendimento a nossos clientes” – com a mudança foram plenamente atingidos. Não que a antiga casa não contasse com esses predicados, mas o estilo supermoderno, de arquitetura arrojada, que combina a estrutura metálica do galpão onde está o salão com contêineres onde foram montados a cozinha e os banheiros, é imbatível e ampliou muito o restaurante. Isso sem falar no entorno, que inclui até uma capelinha, e na imponente porta de entrada, grafitada pelo artista plástico Smael Vagner.
     O projeto do restaurante foi desenvolvido a partir dos contêineres, primeiros elementos instalados no local e que imprimiram o estilo da construção com conceito industrial e uma consequente sensação de amplitude, porém sem o sacrifício do acolhimento ali proporcionado tanto pela natureza quanto pela cordialidade dos proprietários. “No antigo endereço tínhamos um espaço com um pouco mais de 100 m2 no total; aqui nosso salão principal tem 200m2, uma adega, que em breve ficará pronta para atender de oito a dez pessoas em seu espaço físico, horta, estacionamento e facilidade de acesso, em um sítio com 13 mil m2”, descreve Bebeto. 
     A proposta de decoração com móveis e objetos – garimpados por Marcelo; e lindos, diga-se de passagem – à venda continua e o melhor é que o espaço atual permite ainda a realização de outros projetos. Agora o ...lá está aberto também a exposições e eventos. As mudanças foram grandes, mas o que não sofreu alterações (e nem poderia!) foi a qualidade da cozinha capitaneada por Bebeto.
     O cardápio, modificado com frequência, apresenta novas receitas como o Atum selado com pesto de abacate e castanhas de caju e a Salada palha de bacalhau com mangas, entre outras sugestões criativas. Clássicos da casa, como a Alcatra (prato típico português à base de alcatra, linguiça e paio, cozidos no vinho tinto por 24 horas e acompanhados de arroz e farofa de manteiga para um toque brasileiro) e todas as sobremesas já lançadas ali, foram, de acordo com os proprietários, mantidos por exigência dos clientes. Já que dá para exigir: não saiam daqui jamais!

...lá:
Estr. de Secretário, Km 5,7 Secretário
(24) 2228-2219 | 2228-2027 | (21) 97916-7784 | 98068-6650
www.facebook.com/la.secretario
la_secretario@hotmail.com









Manacá Bistrô
     Mais uma boa novidade gastronômica chega à região. Instalado em meados de 2014 no Horto Brejal, uma das propriedades integrantes do Circuito Eco-rural Caminhos do Brejal – o restaurante traz ainda mais frescor para este já celebrado celeiro de orgânicos de Petrópolis. Em meio a jardins e estufas que abrigam uma diversificada produção de árvores e plantas ornamentais, com ênfase nas bromélias, a casa dos sócios Patrick Sasso e Mariana Rattes propõe uma culinária “medithai”, que combina influências das cozinhas mediterrânea e tailandesa, e investe no conceito que concilia sabor e saúde.
     Em consonância com a filosofia adotada pelo circuito de que faz parte, o Manacá trabalha com ingredientes predominantemente orgânicos, de produtores locais, responsáveis pelo toque “de roça” presente nos pratos. A combinação de estilos resulta em um cardápio enxuto, mas que apresenta especialidades tão diferentes quanto o Camarão Tailandês (preparado com leite de coco, cebola, tomate e curry picante, servido com arroz de jasmim e legumes al dente) e a Galinha Ora-Pronobis (frango caipira com molho à base de ervas, acompanhado por polenta assada e couve orgânica).
     O menu traz ainda opções vegetarianas ou sem glúten, com ícones que indicam cada categoria para orientar clientes com restrições alimentares. Os pratos confeccionados integralmente com ingredientes orgânicos também recebem sinalização específica no cardápio e algumas das opções são marcadas com os três símbolos. “Damos uma grande atenção à alimentação saudável, mas o restaurante não tem nada de natureba”, enfatiza Mariana. A prova é que as carnes vermelhas, como o Steak com manteiga de ervas (escoltado por purê de batata baroa e arroz negro), também frequentam a lista, assim como as massas frescas, os pães e os sorvetes produzidos artesanalmente na casa por Patrick.
     Os jardins do Manacá são uma atração à parte. Ali são realizados eventos como apresentações de música, teatro e dança, além de comemorações de aniversário e festas de casamento para até 60 pessoas, em formato hoje conhecido como mini wedding. Também as estufas, com grande variedade de mudas para comercialização, estão à disposição dos clientes para visitação. Uma lojinha com artigos para jardim, artesanato e orgânicos produzidos na região garante a possibilidade de levar um suvenir do Brejal para casa.
     Aulas de Tai Chi Chuan e oficinas gastronômicas, orientadas pelo próprio chef, adepto das terapias orien­tais e do movimento Slow Food, também têm seu lugar entre as atividades desenvolvidas no restaurante, que, futuramente vai abrigar outra inovação: o “Dia do chef amigo”, evento que abrirá a cozinha da casa para que cozinheiros amadores ou profissionais possam demonstrar suas habilidades gastronômicas. Que venham mais novidades!

Manacá Bistrô:
Estr. do Brejal, 5500 - Brejal
(24) 2259-1909
www.manacabistro.com
manacabistro@gmail.com



Voltar Próxima matéria


Estações de Itaipava © Todos os direitos reservados