As estampas retratam tanto os grandes nomes do movimento como representações da marca

Confecção e estamparia funcionam no mesmo espaço e todo o processo de produção é artesanal


A técnica utilizada por Fabrício para as estampas é a serigrafia


A marca já conta com quase 90 matrizes para a impressão nas camisetas


O processo criativo é recheado de referências; a peça inspirada no primeiro ícone do movimento a receber patrocínio de uma gigante da moda esportiva, faz alusão à música My Adidas, um hit do gupo Run DMC

Pandro Nobã assina o grafite em exposição no espaço Manifesto Marginal


Responsável pela confecção das camisetas, Kandrea embala com bandanas as peças que são borrifadas com uma fragrância desenvolvida por ela para a marca

Fotos: Henrique Magro




Negócios nas alturas

Arte e atitude

A cultura Hip Hop no peito

     Empresa que aposta todas as suas fichas no e-commerce, a Manifesto Marginal, do jovem casal Kandrea Moreno e Fabrício Coutinho, se estabeleceu recentemente em Itaipava e faz um trabalho de gente grande no mundo da moda inspirada na cultura que emergiu dos guetos nova-iorquinos nos anos 1970. As camisetas que produzem – costuradas por ela e estampadas por ambos com criações dele – refletem o som poderoso dos artistas do Hip Hop de raiz e já viraram objeto de desejo até de fãs portugueses do movimento que se resume na valorização de identidades e da conquista de espaço público, social e político.
     Além do alto nível dos produtos – que, em um processo totalmente artesanal, recebem cortes especiais para um caimento perfeito, malhas e tintas de serigrafia de excelente qualidade, higienização e amaciamento realizados na própria confecção –, todas as estampas são originais e com conceitos que levam à identificação imediata do público-alvo. São cerca de oitenta modelos diferentes, inspirados em artistas e ícones desta cultura underground que mistura música, poesia, dança e grafite.
     As camisetas da Manifesto Marginal, empresa presente no mercado há aproximadamente quatro anos, são confeccionadas por encomenda e a comercialização é feita exclusivamente pelo site. Os pedidos são entregues em cerca de dez dias, mas o cliente não fica a ver navios durante o período de espera; pelo contrário: todo o processo de estamparia, em serigrafia, de sua camiseta pode ser acompanhado em vídeos enviados para ele e ainda postados nas redes sociais.
     “Embora todo o processo de comercialização seja feito pela internet, a gente procura humanizar este atendimento. Estamos sempre online e fazemos questão de responder a cada mensagem recebida, criando uma relação mais próxima com os clientes”, enfatiza Kandrea, que é psicóloga, professora de teatro e também faz as vezes de modelo para apresentar as peças no site, assim como para as criações do companheiro: algumas das figuras femininas impressas nas roupas trazem seu rosto.
     Os cuidados com as peças incluem embalagem especial, as camisetas são envolvidas em bandanas e borrifadas com uma fragrância exclusiva criada especialmente por Kandrea antes de serem embrulhadas, e acompanhadas por acessórios extras como adesivos que reproduzem as estampas, broches e outros mimos para presentear a “família” (tratamento carinhoso que o casal dispensa aos clientes).
     Pela Internet, a Manifesto oferece seis diferentes tamanhos e cerca de noventa estampas criadas por Fabrício a partir de referências do universo Hip Hop. O bem organizado site também busca a interatividade da família, com um link direto para o canal da marca no Youtube. Nesta plataforma, além daqueles que mostram a produção, estão hospedados os vídeos do “Manifesto da Candy”, em que Kandrea apresenta clips musicais dos grandes nomes do Hip Hop, com sua história, análises das músicas e comentários gerais sobre o movimento cultural para sua difusão.
     A marca, que tem a maioria de seus consumidores concentrados nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro e Curitiba, engloba ain­da uma produtora para desenvolver seu próprio material de divulgação e ainda de artistas e grupos brasileiros como o Cam Cam, do Rio; Zona Verde, de Volta Redonda; e Trama Um, de Petrópolis. O apoio também acontece por meio de percentual do montante de venda dos produtos que trazem suas imagens. Uma forma cheia de frescor, e sem frescuras, de se fazer negócios.


Manifesto Marginal:
(24) 99207.6051 (whatsApp)
www.manifestomarginal.com
falatu@manifestomarginal.com


Voltar Início


Estações de Itaipava © Todos os direitos reservados