Com projeto de Lúcia Resende, a decoração do Maíz inclui objetos e acessórios trazidos do Peru


O salão envidraçado é o espaço escolhido por Lúcia para abrigar futuras exposições e eventos culturais de diferentes naturezas


A adega reúne boa variedade de vinhos e espumantes de todas as partes do mundo


Surf & Turf: entre os petiscos, o Anticucho de Pulpo e Chorizo (espetinho de polvo com linguiça em tempero peruano), acompanhado por três tipos de molho


Criado por Wallace, o Inti (Pisco, maracujá, coentro e manjericão) integra a carta de coquetéis da casa


A influência da culinária japonesa está presente no Ceviche Oriental


O Triple de Pollo (camadas de pão de forma com pasta de frango, abacate, alface e tomate) é um exemplo de sanduíche de montagem tipicamente peruana


A variedade de carnes é grande e inclui o Seco de Cordero con Puré de Alvejas (Stinco de cordeiro com purê de ervilha e cenoura selvagem grelhada)


Entre os postres (sobremesas), os Voladores (biscoitos amanteigados recheados com chocolate e cobertos com calda de frutas vermelhas) são dos mais tradicionais


Fotos: Henrique Magro

Ao sabor da estação

Maíz

Sabores andinos em Itaipava

     Celebrada por grandes chefs e especialistas no segmento, a gastronomia peruana vive um momento de grande reconhecimento internacional. Agora, a culinária que prima pela riqueza de ingredientes, influências recebidas de países de diferentes continentes e sabores bem marcantes chega a Petrópolis, com a missão de provar que vai muito além dos tradicionais e festejados ceviches.
     Inaugurado no final de 2017, o restaurante traz em seu nome um dos principais alimentos que formam a base da cozinha peruana: o milho. Diferentemente do que ocorre em grande parte do planeta, o cereal, assim como as batatas, é encontrado no país em grande variedade (por volta de 40 tipos diferentes) e o maíz (de tonalidade roxa) entra na composição de muitas especialidades locais, inclusive na chica, bebida produzida a partir de sua fermentação.
     Na nova casa, aberta pela arquiteta Lúcia Resende, em parceria com o sommelier Wallace Corrêa, é possível experimentar uma boa diversidade de pratos tradicionais do Peru. A empresária, que morou por cerca de sete anos no país e se encantou por sua culinária, é a responsável pelo projeto de decoração do espaço, repleto de objetos de seu acervo pessoal e ainda de peças e acessórios trazidos de lá especialmente para o Maíz. Antes da abertura do restaurante, ela, Wallace e o chef André Santos fizeram um curso no Instituto de Ensino Sky Kitchen, em Lima, para aprender e, no caso de Lúcia, aprimorar técnicas da culinária local.
     A variedade de pratos tradicionais é grande e os ceviches, claro, não poderiam ficar de fora; há uma seção reservada somente para eles no cardápio. São cinco tipos diferentes: filé de linguado, camarão, lula e polvo, palmito (vegano) e oriental. Este último – um fiel representante do estilo Nikkei, que marca a forte influência japonesa na cozinha peruana – leva cubos de atum com um toque oriental de molho teriyaky e gergelim negro. Todos são acompanhados de milho (olha ele aí novamente!) e batata doce cozidos.
     Entre as peças de resistência, os “Segundos”, estão pratos à base de carnes suína, bovina e ovina, além de peixes e frutos do mar. A Panceta de Chanco com Pastel de Choclo (barriga de porco crocante, acompanhada de torta salgada de milho e queijo branco) e o Picante de Camarones com Arroz e Maíz (camarões grelhados em creme de aji com arroz de milho) são exemplos de iguarias típicas que trazem o milho como componente importante. O “ají” é uma das muitas pimentas utilizadas por esta culinária e está presente em diferentes molhos produzidos no restaurante por André Santos, que, além do curso, fez um estágio no restaurante El Verídico de Fidel, sediado no bairro de Miraflores, na capital.
     A categoria Masas y Quinotos apresenta risotos (as opções são o de camarão e aspargos e o de cogumelos com alho poró) e massas (pennete com molho cremoso de ají e queijo fresco ou talharim salteado com brócolis, aspargos frescos e azeitonas pretas) feitos com quinoa. A casa oferece ainda, para o serviço nos salões ou no bar localizado na área externa, boa diversidade de entradas, petiscos e sanduí­ches, além de sobremesas e drinques típicos.
     Além do bar e de uma muito bem montada adega, a “Tiendecita”, uma deli para oferecer produtos peruanos e também os da região serrana, é mais um dos ambientes do restaurante. Para aproveitar bem todos os espaços e movimentar ainda mais o local, Lúcia planeja uma série de eventos culturais, como exposições de fotos e saraus de poesia; além de oficinas de cerâmica, uma manifestação artística de grande tradição no Peru e que já pode ser apreciada no acervo de peças originais reunidas no Maíz.

Maíz:
Estrada União e Indústria, 14.947 – Itaipava
(24) 99333.0650
maiz@restaurantemaiz.com.br



Voltar Próxima matéria


Estações de Itaipava © Todos os direitos reservados