O ambiente descontraído e multicolorido da área externa aproxima ainda mais o restaurante do conceito de brasserie




O salão principal mantém as características originais da casa, onde os todos os detalhes remetem aos restaurantes franceses

Pães orgânicos e antepastos variados estão entre as opções de couvert
Foto: Rodrigo Azevedo

Para os que preferem se concentrar nas entradas, as bruschettas são uma ótima pedida
Foto: Rodrigo Azevedo


Os Carpaccios são oferecidos em duas versões: a acima, de Mignon com chantilly de boursin e farofa de bacon e...

...Salmão marinado com creme cítrico e cebola roxa


Uma das estrelas principais do Cocotte, a Paleta de cordeiro assada na brasa e escoltada por couscous com frutas secas (ou batatas rústicas) continua como o carro-chefe entre os principais


Fotos: Henrique Magro

Ao sabor da estação

Cocotte

Sai de cena o bistrô, entra a brasserie

     O festejado restaurante da chef Manoela Rabin adentra o outono cheio de novidades, seguindo o script da estação cuja principal característica é a renovação. Em abril deste ano, a casa abandonou o conceito que vinha mantendo desde que foi inaugurada no bairro de Santa Mônica, em 2012, com aquele ar de restaurante secreto, que só funcionava com reservas e no andar térreo na mesma casa onde moravam a chef e seu marido, o pianista Luiz de Simone.
     De lá para cá foram várias as mudanças; inclusive para o endereço atual, em uma parte bem mais movimentada de Itaipava. Agora, a transformação é no conceito: com vistas a atingir um público mais amplo, especialmente entre os jovens, e democratizar o espaço o Cocotte está adotando um perfil que se aproxima mais da brasseries francesas do que dos bistrôs. Para começar, o cardápio não está mais engessado na fórmula entrada + principal + sobremesa com um valor fixo; a oferta de pratos, especialmente de entradas, aumentou consideravelmente e os clientes ficam livres para fazer as composições dos três cursos como bem desejarem.
     Para os que apreciam a tradicional equação, a chef tem prazer em indicar combinações ou mesmo surpreender com suas sugestões. Os que têm como objetivo maior curtir o agradável ambiente e não fazer uma refeição completa, podem se dedicar exclusivamente a qualquer elemento do trinômio, se assim lhes aprouver.
     Foi pensando neste público que Manoela incrementou o setor de entradas do menu - agora são mais de 10, incluindo diferentes tipos de couvert e antepastos, além de incluir opções para o lanche da tarde e montar cartas sortidas de cervejas artesanais e drinques variados. As cervejas, por sinal, costumam ser as grandes estrelas deste tipo de restaurante, já que na França o termo brasserie é também utilizado como sinônimo de cervejaria. As novidades são irresistíveis; vamos por partes, porque cada uma delas merece atenção especial. O couvert é apresentado em duas versões: o convencional é constituído de pães orgânicos artesanais e antepastos variados; o mais elaborado, intitulado Mix de entradas, é formado por dois mini carpaccios, duas mini bruschettas de salmão defumado, dois mini pastéis de queijo da Canastra e dois mini croquetes de pato.
     Como entrada, pode-se optar por porções mais robustas dos carpaccios, pastéis, bruschettas e croquetes ou experimentar a Mousseline de baroa com camarões e ainda a Terrine do Dia (acompanhada de salada verde), por exemplo. Outras saladas e sopas ou cremes do dia também constam ali. O Lanche Tarde tem elenco estrelado, em que se destacam o tradicionalíssimo Croque monsieur com queijo gruyere (obrigatório em brasseries) e a Cesta de pão de queijo da Canastra.
     Na categoria “principais”, continuam como sucesso de público e de crítica alguns pratos já tradicionalmente preparados pela chef, como o Mignon ao molho cocotte ou poivre (com gratin dauphinois e farofa de bacon) e a Paleta de Cordeiro ao molho de vinho e temperos. O Risoto do dia, assim como outras especialidades incluídas na lista de acordo com a sazonalidade de ingredientes, também ficam. As apetitosas sobremesas são outros itens que permanecem: as típicas Tarte tatin e os Profiteroles são praticamente “imexíveis”!
     “A lareira continua acesa, a música selecionada, e nossa equipe pronta para satisfazer seus clientes fiéis e os novos que nos derem o prazer de uma experiência inovadora no paladar e nos sentidos. O espaço é amplo, acolhedor, e não são mais necessárias reservas antecipadas a não ser para grupos acima de oito pessoas ou eventos particulares, como mini weddings e aniversários. Os tempos são outros e as propostas têm de acompanhar as mudanças. Vamos acabar com este preconceito de que o restaurante é muito sofisticado e aproveitar o Cocotte!”, convida Manoela.
     O ambiente externo também passou por transformações e é ideal para quem prefere cenários mais descontraídos, como convém a uma brasserie; nesta área, inclusive os pets são bem vindos. Só o que não muda no Cocotte é o protagonismo, conquistado com todo o mérito, da cozinha de qualidade praticada pela chef.

Cocotte:  
Estrada União e Indústria, 13.984 – Itaipava
(24) 2222.3334
facebook.com/Cocotte-Bistro cocottebistro@gmail.com



Voltar Próxima


Estações de Itaipava © Todos os direitos reservados